terça-feira, 15 de outubro de 2013

Pais e filhos – Envolvimento do homem na gestação e criação dos filhos.

Estudos comprovam que a paternidade muda o comportamento de um homem e, na maioria das vezes, para melhor. O relacionamento dos novos papais com os filhos foi foco de um estudo feito pelo Oregon Social Learning Center, nos Estados Unidos. Segundo o cientista David DeGarmo, quanto mais um pai é envolvido com seus filhos, tem significativa melhoria na saúde física e mental.

Os homens estudados tornaram-se menos autocentrados, tendo em vista que o foco das prioridades muda. Ficaram mais responsáveis e maduros, especialmente no que diz respeito aos riscos que antes corriam. Passam a beber menos, se antes tinham o costume de ingerir álcool, ou a não praticar esportes mais arriscados, bem como passam a dirigir com mais cuidado.

Em outra análise científica, publicado no último boletim "Procedimentos da Academia Nacional de Ciências", dos Estados Unidos, foram detectadas que homens depois de tornarem-se pais sofreram alterações hormonais, como um decréscimo na quantidade de testosterona e um aumento do nível de prolactina. A mudança das taxas hormonais justifica as mudanças de comportamento. Mas não se assuste, os homens não deixam suas atividades usuais, mas as fazem com mais cautela e consciência de que há pessoas que dependem deles.

Está fora de moda aquele velho clichê de um homem dando voltas na sala de espera da maternidade e a enfermeira aparecendo na porta para dizer se foi menino ou menina. Este clichê não saiu de moda só por causa das modernas técnicas que já mostram o sexo do bebê com antecedência, mas também pelo interesse bem maior por parte dos pais em acompanhar toda a gestação e estar presente no parto, o que traz vários benefícios psicológicos e até físicos.

Os homens têm reivindicado essa interação da gestação ao parto, e não só na criação dos filhos. Está aumentando o número de homens que desejam participar ativamente do processo da paternidade, constituindo-se num elemento indispensável da equação pré-natal. Não se considera apenas a mulher grávida, mas o casal grávido. O interesse do pai por cada etapa da gravidez traz benefícios para a mulher e o bebê, até mesmo no sentido físico – como a diminuição da necessidade de medicações para alívio da dor, redução do tempo de trabalho de parto e dos casos de depressão pós-parto (que também atinge os homens), explica o ginecologista e obstetra Alberto Jorge Guimarães.

Diante destes estudos nos perguntamos como ser bons pais?

Sermos pais ou mães pode ser uma aventura difícil e cheia de problemas, mas uma das coisas mais gratificantes. Deus tem muito a dizer sobre como podemos ser bem sucedidos com nossos filhos para que sejam bons. A primeira coisa que devemos fazer é ensinar a eles sobre a Palavra de Deus.

Além de amarmos a Deus e sermos exemplos de pessoas que se comprometem com Seus mandamentos, precisamos fazer o que diz em Deuteronômio 6, no verso 5 está: "Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças". Mais adiante vemos, no verso 7 e 8, temos: "E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.

Seguindo, figurativamente, estes mandamentos que Deus deu, ensinemos a nossos filhos que a adoração a Deus deverá ser constante, e não apenas reservada aos domingos pela manhã ou nas orações onde só pedimos... Lembremos o que diz em I Coríntios 11:3: "Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo."
Apesar de aprenderem muito através dos ensinamentos diretos, nossos filhos aprendem muito mais observando a nós, seus pais. Isto explica por que devemos ter cuidado em tudo o que fizermos.

É importante que envolvamos as crianças na família e na igreja. Devemos freqüentar regularmente uma igreja, devemos crer na Bíblia (Hebreus 10:25), permita que seus filhos vejam você estudando a Palavra, e também estude a Bíblia com eles. Discuta com eles e envolva-os com os ensinamentos, e ensine a eles sobre a glória de Deus através da vida cotidiana. "Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele" (Provérbios 22:6).

Fonte: Arca UniversalGotQuestions.org.,

Nenhum comentário:

Postar um comentário