quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O que estamos assistindo? Morte da família de PM's em São Paulo é ligado ao jogo Assassin's Creed.


No Programa Cidade Alerta da Rede Record de ontem o apresentador Marcelo Rezende ligou jogo Assassin's Creed a morte de família de PM's, onde um garoto de 13 anos matou o pai, a mãe, a tia e a avó em Brasilândia, zona Norte de São Paulo.

Durante o programa, Rezende apresentou um CD do jogo de PS3, e afirmou: "esse era o jogo que ele brincava. O jogo é mais ou menos na tradução solta: 'Assassino Convicto'. É um dos jogos mais em moda entre a garotada, é uma morte atrás da outra, e já foi proibido em alguns lugares", disse.

No decorrer do programa Rezende pergunta à psicóloga Elizabeth Monteiro se o garoto poderia ter saído do mundo da ficção do jogo para praticar o crime no mundo real. A psicóloga responde que: "É possível. A gente sabe que crianças e adolescentes vulneráveis podem ser influenciados pelos jogos, pela banalização da morte. Me parece que ele tinha um pensamento obsessivo, de repente ele pode ter entrado em um estado de alteração de consciência e ter feito tudo isso. Mas a gente sabe que isso não é algo natural e comum".

Fonte: http://www.clicapiaui.com/policia/85570/marcelo-rezende-liga-jogo-assassins-creed-a-morte-de-familia-de-pms.html

Me preocupa alguns pais deixarem seus filhos, crianças de mais diversas idades a jogarem estes jogos. Não há nenhuma fiscalização para o comércio de jogos. Sim, nas embalagens de jogos há indicação etária, mas não há quem fiscalize. O comércio ilegal vende os jogos a qualquer criança. Basta olhar um catálogo e comprar o jogo.

 Como bem disse a psicóloga "crianças e adolescentes vulneráveis podem ser influenciados". É importante atentarmos para isso. Alguns diriam que se o jogo Assassin's Creed é capaz de gerar uma criança violenta, como neste caso, então quem jogasse banco imobiliário se tornaria milionário, ou se jogasse War poderia dominar o mundo?

Pois bem, estes dois jogos foram parte de minha adolescência, não sou milionário, nem tampouco conquistei o mundo, nem gostaria disso. Mas com toda certeza eles me ajudaram a ter um raciocínio lógico e lidar com algumas situações. Ainda hoje, no dia a dia, muitas vezes lembro e aplico estratégias. Banco Imobiliário estimula para transações financeiras e o War estimula estratégias que levam ao êxito.

Vejamos o que nossos filhos vêem e os jogos que jogam. Devemos cuidar sim o que as crianças vêem, cuidar com que elas escutam, o que elas fazem, o que elas dizem. O caráter delas está em formação.

O que você, ou seu filho, está assistindo ou vendo pode estar trazendo luz a sua vida ou trevas ao teu coração? Você quer ser luz ou trevas? Nossos olhos são as portas para nossa alma e nosso coração. Por isso, devemos valorizar a vida, dar bons exemplos, falar coisas boas, fazer agrados. Vejamos o que diz a palavra de Deus quanto a isso:  

 "São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!" (MATEUS 6: 22-23).

O menino estava vulnerável, como apontou a psicóloga, os motivos desconhecemos. Podem ser tantos os motivos nos quais o menino alimentou um ódio a vontade de exterminar com sua família. Acredito que a família do menino não tinha uma boa relação em si. Imagino que fosse uma família desestruturada, sem espiritualidade, sem um contato amoroso.

Se o coração espiritualmente está enfermo, a visão espiritual é comprometida. "Iluminados os olhos do vosso coração"  (Efésios 1:18).

Acredito que o menino tenha "tentado" eliminar os seus desafetos. Há muito mais do que podemos ver neste caso.

Diante disso pergunto à você: O que os teus olhos têm visto?  Você tem dado o que as pessoas procuram em você? Como pai/mãe você tem cuidado de seus filhos?  Tem sido amoroso com seus familiares?

Reflita, há um bom conselho nesta musica infantil: "cuidado olhinho no que vê! O salvador do céu está olhando para você…"

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário